Diário de Bordo

terça-feira, maio 27, 2008


É ele...

0
Depois que eu te vi brilhando no meio da multidão opaca, eu sorri para mim mesma e disse baixinho, em quase um cochicho, um segredo...é ele!Depois de sentir o abraço quente que trouxe novamente aquele fogo, fôlego de viver para as minhas veias, eu sorri para mim mesma e falei em alto e bom som... é ele!E quando a tua mão tomou a minha e surgiu aquele encaixe perfeito, e uma segurança indefinivel, vi você me auxiliando em cada passo dessas avenidas escuras e complicadas, me ajudando a atravessar a rua, e me impedindo de tropeçar; erámos nós conversando e entrando pela noite, cantando e contando umas coisas bobas de amor, e falando em prosa e poesia sobre a simplicidade de ser...ah, eu sorri para ti, e disse no teu ouvido num sussurro sincero, de dentro de mim... é você, ... só você...

Retirado do http://martaentreparenteses.blogspot.com

Preciso falar mais alguma coisa?!